O casal que atormentou a Austrália: David e Catherine Birnie


David John Birnie nasceu no dia 16 de fevereiro de 1951, na Austrália. Era o mais velho entre 5 irmãos, seu relacionamento familiar nunca foi muito bom, boatos diziam que a família era promíscua, e que atos de incesto eram comuns.

Um de seus colegas de escola disse que os pais nunca cozinhavam para os filhos, e que uma refeição em família, com todos juntos na mesa, era muito rara.

Por volta de 1960, os pais de David decidiram se mudar para outro subúrbio, onde ele conheceu Catherine e teve um breve relacionamento com ela.

Aos 15 anos, ele saiu da escola para virar um aprendiz de jóquei. Foi nesse período que David tentou cometer seu primeiro estupro, ao entrar no quarto de uma senhora durante à noite, com meias na cabeça e completamente nu.

Sua adolescência foi marcada por pequenos crimes e David vivia na cadeia.

Aos 20 anos, teve seu primeiro casamento, que resultou em sua primeira filha, Tanya (a qual nunca foi casada ou teve filhos), disse não querer colocar outro David no mundo.

Catherine Margaret, nasceu dia 23 de maio de 1951, também na Austrália. Quando Catherine tinha dois anos, sua mãe, Doreen, faleceu dando à luz seu irmão, que também veio a óbito dois dias após o parto.

Seu pai, Harold, não tinha condições de cuidar da filha, portanto, a mandou para morar com seus avós maternos. Porém, aos 10 anos, seu pai ganhou sua custódia.

Catherine começou a trabalhar como empregada doméstica na casa da McLaughlin, onde conheceu seu primeiro marido, Donald McLaughlin. Casou-se aos 21 anos, e teve sete filhos com Donald, o primeiro faleceu após ser atropelado durante a infância.

Foi então que, em 1985, ela largou Donald para viver com David. O casal nunca foi legalmente casado, porém, Catherine mudou seu sobrenome para Birnie, por conta de seu relacionamento.

O casal passou cerca de um ano idealizando como fazer seus desejos de estupro e assassinato virarem realidade.

Catherine com seus filhos

Logo no final de 1986, em um período de 1 mês e meio, o casal raptou cinco mulheres, quatro delas sendo mortas e estupradas.

Sua primeira vítima foi Mary Neilson, 22 anos, que estava estudando psicologia na Universidade da Austrália Ocidental.

Ela conheceu David em uma loja de peças sobressalentes, onde ele trabalhava. Ele ofereceu vender pneus a jovem, e deu seu número de telefone. No dia 6 de outubro, Mary foi à casa dos Birnie, ela foi amarrada a cama e estuprada por David enquanto Catherine observava.

O casal levou a vítima a um parque, onde foi estuprada novamente e enforcada com um fio de nylon, em seguida foi esfaqueada, pois, segundo “um livro qualquer” que David havia lido, isso faria a decomposição do corpo ser mais rápida. E, então, Mary foi enterrada em uma cova rasa.

Mary Neilson
reprodução: News.com.au

Duas semanas após a morte de Mary, David e Catherine conheceram Susannah Candy, de 15 anos, enquanto ela pedia carona. Candy era uma aluna exemplar na Hollywood Senior High School, seu pai é um dos oftalmologistas mais famosos na Austrália Ocidental.

Após encontrarem Candy, ela entrou no carro, e uma faca foi mantida em seu pescoço enquanto suas mãos estavam amarradas. Ao chegar na casa, teve o mesmo paradeiro que Mary, amarrada na cama e estuprada, desta vez, por David e Catherine.

Quando David tentou a estrangular com o fio de nylon, a jovem ficou histérica, e teve pílulas para dormir enfiadas na garganta para se acalmar.

David disse a Catherine para enforcá-la, para provar seu amor por ele. Quando perguntado o porquê de Catherine ter feito isso, ela diz que queria ver o quão forte era, e que faria tudo por David. “Ela era uma mulher, mulheres machucam homens”.

O corpo da jovem foi enterrado perto da cova de Mary, em uma floresta.

Susannah Candy
reprodução: News.com.au

No dia 1 de novembro, eles avistaram Noelene Patterson, 31 anos, parada ao lado de seu carro em uma rodovia. Quando entrou em seu carro, teve uma faca segurada em seu pescoço. Ela foi levada para casa, onde foi repetidamente estuprada por David.

O casal desejava matá-la no mesmo dia do sequestro, mas David decidiu deixar a mulher viva por mais três dias. A vítima chegou a criar um vínculo com o homem, logo Catherine teve um surto de ciúmes e disse a David que se ele não matasse Noelene, ela cometeria suicídio.

Naquela noite, David deu várias pílulas para a mulher, para que tivesse uma overdose e a enforcou enquanto ela “dormia”. Seu cadáver foi levado para a mesma floresta, porém, enterrada distante das outras vítimas.

Noelene Patterson
reprodução: News.com.au

Sua quarta vítima foi Denise Brown, uma jovem de 21 anos que foi sequestrada no dia 5 de novembro enquanto esperava o ônibus. Ela aceitou a carona do casal e acabou sendo levada para a casa, sendo abusada da mesma forma que as outras mulheres.

Durante a tarde, ela foi levada para a floresta, e estuprada dentro do carro enquanto o casal esperava a escuridão. Ao escurecer, Brown foi tirada do carro e estuprada mais uma vez, então David deu uma facada no pescoço da moça.

Pensando que ela já estava morta, cavaram a cova e a colocaram lá, mas Brown se levantou e se sentou no buraco onde estava. David pegou um machado e desferiu dois golpes na cabeça dela e a enterrou.

Denise Brown
reprodução: News.com.au

Kate Moir, a última vítima do casal, conseguiu fugir das crueldades praticadas por David e Catherine. A jovem de 17 anos foi sequestrada após aceitar carona dos Birnie, ela perguntou se eles pretendiam estuprá-la ou matá-la, e a resposta que recebeu foi: “Apenas a estupraremos se for boa.”.

Depois de ser sequestrada, Moir foi obrigada a ligar para a mãe e dizer que estava bêbada e que dormiria em uma amiga, na esperança de que a mãe se tocasse que a garota não bebia e que estava em perigo. Moir foi obrigada a dançar para o casal, e dormir na cama deles enquanto estava algemada a David.

Kate Moir
reprodução: News.com.au

No dia seguinte, 10 de novembro, enquanto David trabalhava, Catherine foi levar uma encomenda para a porta e esqueceu de amarrar Moir.

Logo, a jovem saiu pela janela e bateu na porta de diversos moradores, não obtendo resposta, e chegou até a ser atacada por um cachorro. Sua salvação foi uma loja de aspiradores de pó, onde a polícia foi acionada, e Moir contou tudo o que havia acontecido. David e Catherine foram presos.

David estava preso em segurança máxima em uma prisão em Fremantle, mas pouco tempo depois foi movido para uma solitária, para evitar que ele machucasse outros prisioneiros. No dia 7 de outubro de 2005, David se enforcou dentro de sua cela.

Catherine foi condenada a quatro prisões perpétuas, e está presa até os dias atuais em uma cadeia feminina chamada “Bandyup Women’s Prison”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s