Para você ouvir: Músicas que citam crimes.

Bom dia, boa tarde, boa noite, para você, leitor que acompanha a Crimes Reais. Bom te ter aqui comigo hoje! Tenho uma boa notícia para te dar: o artigo de hoje soará como música para seus ouvidos.

Hoje falaremos sobre, como já visto anteriormente no título, músicas que citam crimes em suas letras. Então pegue seus fones, ligue sua playlist em um volume bom e vamos para a lista.

Bones – TeenWitch

De início, temos o álbum TeenWitch, do artista Elmo Kennedy O’Connor, conhecido dentro do trap como Bones. Contando com dezessete faixas, as músicas trazem várias referências ao Massacre de Columbine, ocorrido em abril de 1999. As menções mais explícitas ao fato são os títulos das obras: “Klebold”, a terceira, contendo o sobrenome de um dos atiradores, ou “Reb & Vodka”, a décima quarta, apresentando os apelidos usados entre Eric Harris e Dylan Klebold, além da introdução do álbum, nomeada “TeenWitch Intro”, que contém gravações de notícias sobre o tiroteio.

Você pode ouvir aqui: https://www.youtube.com/playlist?list=OLAK5uy_mzIj9md1dk_DWhkPQW6E74Fa16zlMRtMA

CORPSE – EGIRLS ARE RUINING MY LIFE! ft. Savage Ga$p

Corpse Husband é um youtuber que, recentemente, resolveu se arriscar a compor músicas. A mais famosa produção do jovem, “Egirls Are Ruining My Life!”, lançada no dia trinta de setembro de 2020, possui uma letra explícita que segue uma linha de “roleplay sexual”, onde são descritas fantasias e desejos eróticos. Em certo trecho da música, se pode ouvir o seguinte verso:

“She say I kill her cat like I’m Luka Magnotta”

Em uma menção nítida, Corpse fala sobre o homem que ficou conhecido por divulgar vídeos torturando até a morte filhotes de gato, além de ter assassinado e desmembrado Jun Lin, seu namorado, no ano de 2014. Depois de ter separado partes do corpo de Jun, Luka as enviou por correio para escolas primárias e departamentos de partidos políticos. Hoje ele tem trinta e oito anos e se encontra cumprindo pena perpétua na cadeia.

Você pode ouvir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=W5d4SJv2d6M

Eminem – Rap God

Por ser uma música de ritmo rápido, é difícil de notar a citação que Eminem faz à tragédia de Columbine em um trecho de uma das suas músicas mais famosas. Inicialmente, Marshall havia citado o ocorrido na música “I’m Back”, do álbum “Marshall Mathers LP”, no seguinte verso:

“I take seven kids from Columbine, stand ‘em all in line
Add an AK-47, a revolver, a nine
A MAC-11 and it oughta solve the problem of mine
And that’s a whole school of bullies shot up all at one time”

Nessa mesma música citada por ele, surge também o nome de Charles Manson.

Você pode ouvir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=XbGs_qK2PQA

Foster The People – Pumped Up Kicks

Conhecida por muitos, “Pumped Up Kicks” foi lançada no ano de 2010, com uma pegada bem animada para uma música com a letra um tanto macabra. As pessoas até brincam com o contraste entre o ritmo e os versos, que mais se parecem com narrativas sobre a rotina de um jovem atirador. Mais especificamente, Robert A. Hawkins, de dezenove anos, que em 2007 entrou armado em uma loja de departamento dentro do shopping Westroads Mall, no estado de Nebraska, EUA. No intervalo de apenas seis minutos, o jovem matou oito pessoas, além de ferir outras quatro, antes de cometer suicídio.

Apesar de a ligação do crime com a música não passar de uma especulação por conta do primeiro verso (“Robert’s got a quick hand”, em português “Robert tem uma mão ágil”), há também a conexão que fazem da música com vários outros ataques em escolas, como por exemplo o ocorrido no filme “Precisamos Falar Sobre Kevin” ou “Hello Herman”.

Você pode ouvir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=SDTZ7iX4vTQ

Kamaitachi – Vermelho Vibrante

Kamaitachi é um famoso artista brasileiro, conhecido pela morbidade que traz à tona em suas músicas, relatando crimes e eventos sombrios. Em “Vermelho Vibrante” não é diferente. Em caso especial, a obra cita vários nomes, conhecidos ou não, de assassinos em série e criminosos, como nos versos:

“Tenha cuidado até na sombra que te segue
Perseguidor noturno, como Ed, Ted, Jeffrey, Edmound
Garry, Jack, Andrei, Patrick Nilsen
Isabel, Billy the Kid, John Wayne Gacy”

“Tenha cuidado até na sombra que te segue
Perseguidor noturno, como Manson, Merry, Speck
Merybeath, Larry, Eileen Lake, Jerry
Ronald, Anatoly, Jim Jones, Joseph Kallinger”

No total, são vinte e dois nomes, alguns mais famosos, como Ted Bundy ou John Wayne Gacy, e outros menos conhecidos, como Jim Jones ou Anatoly Onoprienko.

Você pode ouvir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=eL8piceA1hA

LetoDie – Efeito Dominó

Em um conjunto de batidas um tanto melancólicas e sinistras, LetoDie conseguiu compor uma música de clima denso e profundo, sob a visão de um adolescente indignado com tudo a sua volta. Relatos desde a infância do eu lírico, até o dia em que acha uma arma entre as coisas da mãe. Detalhes precisos, como quando contava sobre a primeira vez que apanhou na escola.

Por conta da semelhança entre histórias, a música foi assimilada à Guilherme Taucci Monteiro, um dos atiradores do massacre ocorrido na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano – SP, no ano de 2019. Segundo rumores, a mãe de Guilherme enfrentava alguns problemas com drogas, semelhantemente à mãe do jovem retratado na música, embora não seja exposto nada sobre o caso, devido a canção ter sido publicada em dez de abril de 2016, muito antes da tragédia.

Você pode ouvir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=DWQxGmMaHaM

Nicole Dollanganger – Rampage

Sendo a única música da lista interpretada por uma voz feminina, “Rampage” é também a mais tranquila, mesmo abordando um tema de grande sensibilidade. Com um ritmo calmo e uma voz mansa, Nicole canta calmamente, fazendo referência aos jovens responsáveis pelo tiroteio na Escola Secundária Columbine, em 1999.

Por baixo de sua voz, é possível se ouvir repetidos sons de tiros, além de uma gravação da voz de Eric David Harris, retirada de um dos vídeos feitos para trabalhos escolares. Em certo trecho, ela também cita indiretamente Tate Langdon, falando sobre a “guerra nobre” descrita por ele na série; por sinal, foi inspirado nos dois jovens atiradores.

Você pode ouvir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=7M-aKelMUzA

Suntizil – 13 de Março

Carregando no nome a data de uma das mais recentes tragédias escolares brasileiras, a música “13 de Março” é quase como um diário de rotina cantado, baseando-se na vida de Guilherme Taucci Monteiro. Apresentando uma letra explícita e pesada, Suntizil mostra sua visão de como seria a mente do jovem, incluindo partes onde cita as armas, o arco e flecha e a máscara de caveira usados no ato, além do assassinato de seu tio antes de irem em direção ao prédio da escola.

Você pode ouvir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=Yw82Hc3ZvHU&t=100s

Agora que chegamos ao final, você ganhou mais oito músicas para adicionar à sua playlist. Espero que tenha gostado e que também goste das músicas (selecionadas manual e cuidadosamente pelo autor)! 🙂

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s