Doze livros sobre crimes da vida real ideais para leitura. (Em parceria com Wizard Express)

Olá pessoinha, como vai? Torço para que esteja bem! Espero que você se interesse por livros, já que é esse o assunto do post de hoje. Lá vamos nós então para uma lista de livros sobre crimes reais, em parceria com o blog cineliterário Wizard Express. Espero que goste!

“3096 Dias”, por Corinna Milborn e Natascha Kampusch.

Este livro autobiográfico, lançado em setembro de 2010, conta a história da austríaca Natascha Kampusch e narra seu sequestro e cárcere, ocorrido entre os anos de 1998 e 2006. Bastante conhecido, o caso provocou uma grande comoção nacional, principalmente após a fuga da jovem, no dia 23 de agosto de 2006. Seu raptor, Wolfgang Přiklopil, cometeu suicidio após a fuga de Natascha. O nome do livro se dá ao número exato de dias que esteve desaparecida: 3096, pouco mais do que oito anos.

Capa do livro.
Natascha Kampusch atualmente.

“Mentes Perigosas: O Psicopata Mora Ao Lado”, por Ana Beatriz Barbosa Silva.

A obra de 2008 traz à tona a caracterização de psicopatas e apresenta os danos que podem causar a outras pessoas. Mostrando que um psicopata pode ser alguém de sua convivência, seja amigo, familiar ou até alguém aleatório na rua (você inclusive, com certeza, já cruzou caminhos com um psicopata por aí), o livro conta com várias fontes de estudo, além de exemplos com pequenas histórias fictícias, mas que podem se tornar realidade facilmente. Sempre lembrando, nem todo psicopata mata pessoas; seus atos vão desde pequenas mentiras até enganar todo um país…

Capa do livro.

“Richthofen: O assassinato dos pais de Suzane”, por Roger Franchini.

Publicado pela primeira vez no ano de 2011, o livro de Roger Franchini relata um dos mais impactantes crimes nacionais: o caso da Família Richthofen. Com certeza você já deve ter ouvido falar de Suzane von Richthofen, mandante do crime cometido por ela, seu namorado Daniel Cravinhos e seu cunhado Cristian Cravinhos. A principal ideia do trio era encenar um latrocínio (roubo seguido de morte) na casa da família, e depois dividiriam a herança que a moça receberia. O crime aconteceu na noite de 31 de outubro de 2002, após deixarem o irmão de Suzane, Andreas, em um cyber café. Manfred e Marísia von Richthofen foram assassinados em sua mansão no Brooklin, em São Paulo.

Capa do livro.
Da esquerda para a direita, Cristian Cravinhos, Daniel Cravinhos e Suzane von Richthofen.

“O acerto de contas de uma mãe”, por Susan Yassenoff Klebold.

Anos depois do trágico massacre perpetrado por Dylan Bennet Klebold e Eric David Harris na Columbine High School, em Littleton, no Colorado, a mãe de um dos atiradores juntou memórias de seu filho e colocou-as em um livro. Sue Klebold, como é mais conhecida, era mãe de Dylan, que fez parte do ataque à escola antes de cometer suicídio. No livro, lançado em fevereiro de 2016, Sue relata parte de sua vida com o filho, deixando também avisos como ajuda para que responsáveis saibam quando algum jovem está com problemas, além de narrar honesta e rigorosamente sua jornada após a tragédia. A obra conta com imagens, partes de seus diários pessoais e citações de vídeos e escritos deixados por Dylan, além de inúmeras entrevistas com especialistas em saúde mental. É uma leitura fortemente emocional.

Capa do livro.
Foto de Sue e Dylan se divertindo na neve quando ele era mais novo.

“Vozes do Joelma: Os Gritos Que Não Foram Ouvidos”, por Marcos DeBrito, Marcus Barcelos e Victor Bonini.

Outra tragédia que marcou o Brasil foi o grande incêndio do Edifício Joelma (atualmente Edifício Praça da Bandeira) na Grande São Paulo, na manhã do dia 1 de fevereiro de 1974. O livro, escrito por Marcos DeBrito, Marcus Barcelos e Victor Bonini, conta detalhes sobre o incêndio que deixou cento e oitenta e sete mortos e mais de trezentos feridos, sendo o segundo pior incêndio em arranha-céu por número de vítimas fatais, ficando atrás apenas do colapso das Torres Gêmeas, em setembro de 2001. Causado por um curto circuito em um ar condicionado do décimo segundo andar, o incêndio é um bom caso para se ler sobre, pelo fato de ter muitos detalhes.

Capa do livro.
Imagem do Edifício Joelma em chamas.

“O pior dos crimes: A história do assassinato de Isabella Nardoni”, por Rogério Pagnan.

Como de costume, casos criminais envolvendo crianças são sempre os que mais chocam, assim como o de Isabella de Oliveira Nardoni, jogada do sexto andar do Edifício London, em São Paulo, na noite de vinte e nove de março de 2008. A obra de Rogério Pagnan, publicada em março de 2018, conta em 336 páginas o crime cometido por Alexandre Nardoni, pai da garota, e Anna Carolina Jatobá, sua madrasta, na qual se sucedeu uma investigação confusa, com depoimentos que continham informações falsas e pegadinhas de suspeitos, além da deficiência na perícia criminal e pressão para obtenção de confissões. Hoje em dia, Isabella estaria na faixa dos dezoito anos de idade.

Capa do livro.
A imagem mais famosa de Isabella de Oliveira Nardoni.

Gostou da nossa lista? Calma que ainda não acabou, a continuação desse post está no site do Wizard Express (https://wizardexpress.blogspot.com/2020/11/12-livros-baseados-em-crimes-reais.html) com mais seis livros para adicionar à sua estante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s