O assasinato de Rafael Winques


Rafael Winques

Rafael, um menino de 11 anos que teve sua vida interrompida pela sua própria mãe, quais seriam os motivos que levaram ela a matar seu amado filho?

Rafael morava com sua mãe Alexandra, o namorado dela e seu irmão mais velho, de 16 anos. Uma de suas avós diz que o menino era um doce, amado por todos, o sonho de qualquer mãe. Segundo a mesma, todos diziam que o relacionamento dos filhos com a mãe e o namorado era ótimo, as crianças eram muito bem educadas.


Ladejane Ravagió, uma professora que deu aula para o menino em 2019, relatou que ninguém esperava isso, pois a mãe sempre tratou os filhos e os outros muito bem.

No dia 15 de maio de 2020, Alexandra disse a Polícia Civil que quando havia acordado, seu filho não estava mais em casa, como dito em seu relato, “a cama estava desarrumada e a porta estava encostada” não tinha sinais de arrombamento, dando a entender que o garoto saiu de casa no meio da noite.

Rafael estava sendo procurado por todo lado, porém não foi encontrado nenhum sinal dele na casa de amigos ou familiares. Foi dito que, no dia, o garoto vestia uma camiseta de futebol, calças pretas e um óculos de grau.

Fotos do garoto foram divulgadas e a Polícia obteve a ajuda do corpo de bombeiros e da brigada militar de Frederico Westphalen.

No dia 25 de maio, a mãe de Rafael diz: “a gente quer uma luz, uma notícia que diga que viram ele em algum lugar. Só queremos ele de volta em casa. Estamos desesperados. Não sei mais onde apelar, pra que lado pedir. Porque é um vazio imenso. Ele é nossa criança, tem 11 anos, mas é nossa criança”. Mais tarde nesse dia, por volta das 17h30, a mulher leva a Polícia ao local onde havia escondido o corpo do filho. Ele estava em uma caixa de papelão, enrolado em um lençol e com uma corda no pescoço, o corpo não estava muito longe de casa e sim em uma garagem vizinha.

Caixa onde Rafael foi encontrado

Alexandra desaba no interrogatório e confessa o crime, porém, diz que a corda foi usada para o puxar o corpo do garoto, fato depois dito como falso pelo laudo. Em seu novo depoimento, ela conta que mesmo após tomar dois comprimidos, o filho ainda estava desperto as 2h da manhã, então decidiu pegar uma corda de varal e matá-lo, e diz também que tentou jogar o crime nas costas do tio, do irmão e do pai de Rafael, mas não conseguiu.

Mais tarde, no dia 10 de julho de 2020, Alexandra foi julgada por quatro crimes, sendo eles: homicídio doloso quadruplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e falsidade ideológica. Sendo assim, foi presa no início de outubro deste ano.

A família do primeiro marido de Alexandra pediu a polícia para reabrir o caso dele, que foi dado como suicídio, o motivo do pedido foi que a morte dele foi muito semelhante a de Rafael. Não se há mais informações sobre esse pedido.

Texto revisado por Lívia Melo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s