Mãe assassinas.

Maternidade, infelizmente, pode não estar relacionada ao amor para diversas crianças. Hoje, nós queremos que você conheça alguns dos inúmeros casos como esses.

1- Yulia Khabitova, de 28 anos, da Rússia, estrangulou seu filho Timur, de um ano, com uma corda em 2019. Segundo ela, o crime foi cometido porque ‘não tinha mais comida na geladeira’ e ela ‘não aguentava mais ver o filho passar fome’. Antes de consumar o ato, ela disse ao filho: “Tudo ficará bem, você nunca mais terá fome“.

Logo depois de o matar, Yulia mostra que cavou um buraco e enterrou o filho em um cobertor, pois não tinha mais comida na geladeira e a criança estava desesperada, sempre com fome. Ela afirmou não ter dinheiro. A previsão é que ela fique de 8 à 20 anos na prisão pelo homicídio.

2 – Deilandia dos Santos, do Maranhão, de 19 anos, assassinou a filha de três anos. Depois de torturá-la, quebrando seus bracinhos e perninhas, pisando nela ainda viva, estuprando com um cano e desferindo pancadas em sua cabeça, ela justificou o crime dizendo que ‘a criança dava muito trabalho e chorava por ter defecado na roupa’.

3 – Alicia Lawson, de Baltimore – EUA: Matou o filho, de quatro anos, com água fervente em uma banheira e o descartou em uma lixeira próxima de casa. Ela disse que não foi intencional e ‘viu que o menino estava com queimaduras que fizeram com que parte da pele se desprendesse do corpo’.

4- Nayara Fernando – São Paulo: Aos 21 anos, matou o filho de dois meses com uma colherada de cocaína, em 2015. A polícia encontrou mais de vinte pinos da droga ao lado do corpo do bebê. Ela alegou estar com depressão pós-parto e tentou suicídio após forçar a criança a ingerir droga.

5- Tisha, de Dallas, no Texas: Matou o filho de oito anos, Joevani Antonio, sufocando-o com um travesseiro. Ela afirmou que “demônios” pediram para que ela sacrificasse o menino. As autoridades encontraram a mulher desacordada e Joevani morto em cima da cama.

6- Katherine Hooper – ENG: Aos 24 anos, foi culpada pela morte de seu filho, Sam, de dois anos, encontrado na casa da família. Após o ato, ela colocou o outro filho, Josh, de cinco anos, em suas costas e pulou com ele de uma altura de 30 metros, se suicidando e o matando.

7- Em 2001, Andrea Yates estava com seus 5 filhos pequenos em casa. Ela encheu uma banheira e afogou todos, um por vez. Depois, ligou para o marido dizendo que ele precisava sair do trabalho e ir para casa, pois ela era uma mãe ruim e que tinha assassinado seus filhos para os livrarem do inferno.

8- Laryssa Yasmim Pires, de 21 anos, matou sua filha Julia, de dois anos, com facadas durante uma crise de ciúmes. Após o ato, ela partiu para cima do companheiro que estava dormindo, para esfaqueá-lo, mas ele a segurou. Ela estava em processo de separação e em uma nova relação.

9- Rosa Rivera, da Flórida, EUA: Aos 28 anos, esfaqueou a filha de onze anos dentro do carro para ‘evitar que ela fizesse sexo com homens’, pois ‘notou que ela sorria de modo diferente’ e pensou que estaria em um relacionamento, mesmo a filha negando já ter tido qualquer contato sexual.

10- Sara Ege, de 32 anos, em 2010, espancou seu filho, Yaseen Ali, de sete anos, até a morte com uma vara e ateou fogo no corpo. A motivação do crime se deu pelo fato da criança estar apresentando dificuldades nos estudos do livro sagrado do Islamismo.

11- Otty Sanchez, de 33 anos, desmembrou seu bebê de menos de três semanas de vida. Ela mastigou três dedos do pé da criança, deixou o rosto deformado com mordidas e a cabeça decepada. Ela também comeu o cérebro da criança antes de esfaquear a si mesma, alegando ser “culpa do Diabo”.

12- Yvonne Freaney, de 49 anos, matou seu filho autista, Glen, com um cinto em 2010. “É engraçado. Ele estava rindo enquanto eu o estrangulava. Foi quando soube que ele estava feliz. O fiz porque, agora, ninguém pode apontar o dedo para ele. Meu único arrependimento é não ter me matado”.

13- Louise Porton, de 32 anos, sufocou até a morte sua filha de três anos em 2018 e, três semanas depois, a segunda filha, de apenas 17 meses de vida. Ela revelou que cometeu o crime pois “as filhas atrapalhavam sua vida sexual, porque ela não podia estar com quem e quando queria”.

14- Dominique Cottrez, de 51 anos, foi condenada a nove anos de prisão na França por estrangular 8 de seus bebês. Ela começou a matá-los em 1989 e só foi pega em 2010, quando afirmou ter medo dos bebês serem filhos de seu próprio pai, com quem teve uma relação incestuosa até 2007.

15- China Arnold, uma americana, matou a sua filha, Paris, de 28 dias de vida, após brigar com o seu namorado. China cozinhou a recém-nascida no micro-ondas de sua casa, em 2005. Hoje, ela está cumprindo uma sentença de prisão perpétua, pois conseguiu escapar da pena de morte.

16- Vanessa Aparecida Ramos, uma dona de casa de 25 anos disse que a sua filha, de 6 anos, estava “possuída por demônios e a espancava como forma de purificá-la em um ritual, como uma parte do plano espiritual de Deus”. Ela então assassinou a garota com a ajuda de uma amiga, no Paraná.

17- Brittany Pilkington, de 23 anos, sufocou dois de seus três filhos com cobertores, um de cada vez. A polícia só descobriu quando ela matou o segundo e deixou a filha viva, pois segundo ela “o marido não dava tanta atenção para a filha e prestava mais atenção nos meninos.”

Texto revisado por: Yuri Sobral e Daniel Turina.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s