Filhos que foram assassinados pelos próprios pais

Quando um bebê nasce, todos acham que a sua trajetória é crescer, trabalhar e trilhar o seu caminho. Mas, nem todas as crianças tem essa oportunidade. Agora, você vai ler alguns casos de crianças que nunca tiveram um bom lar e não realizaram os seus pequenos sonhos.


1 — Matheus Gabriel Kuasne de Oliveira, foi assassinado aos 9 anos, pelo próprio pai, em Setembro de 2019. Eles estavam juntos em um Chevrolet Corsa quando o veículo bateu de frente com um caminhão na PR-445, na saída para Curitiba.

O pai causou propositalmente o acidente, pois não aceitava o fim do relacionamento com a mãe do garoto. Antes de bater o carro que dirigia, Marcos Antônio, de 45 anos, mandou Matheus Gabriel gravar um áudio para se despedir da mãe.

2 — Rhuan Maycon da Silva Castro, de nove anos, e sua irmã de consideração, foram mantidos em um cativeiro em Brasília pela própria mãe, Rosana, e pela madrasta, Kacyla Pryscila. A mãe cortou o pênis de Rhuan, alegando que o mesmo “queria ser uma garota”.

Rhuan era obrigado a ter relações sexuais com sua irmã de consideração, filha de Kacyla Pryscila. No dia 31 de Maio de 2019, a mãe de Rhuan o assassinou com facadas. Ele foi degolado e levado até a rua dentro de uma mala para ser abandonado.

3 — Gabriel Fernandez morreu em Maio de 2013, ao ser espancado em casa. Já havia deixado sua professora preocupada com perguntas como “É normal apanhar de cinto até sangrar?”. A mãe, Pearl, deixou claro que não queria tê-lo quando tentou abandoná-lo no hospital ao nascer.

4 — Joaquim Sales Alves, de 3 anos, e Kauã Sales Butkovsky, de 6 anos, foram estuprados e queimados vivos dentro de sua casa no Espírito Santo pelo próprio pai, Georgeval, pastor de uma igreja. Fatos estranhos ainda teriam ocorrido no dia seguinte da tragédia.

O pai, Georgeval, e a mãe, Juliana, teriam celebrado um culto com uma imagem triste, porém, ninguém esperava que logo após a morte de seus filhos, eles ainda teriam a condição de presenciar os cultos seguintes.

5 — Daniel Pelka, 4 anos, era obrigado a ficar em um quarto escuro, dormindo em posições de tortura, e a correr ao redor da própria casa na Inglaterra. Foi morto em Março de 2012 por sua mãe e o companheiro. Dias antes, como punição por fazer xixi, foi severamente espancado.

6 — Tristan Michael Allegra tinha 8 anos quando sua mãe o sufocou com um travesseiro por cerca de quinze minutos. Ele acordou e tentou escapar, mas ela era mais forte. Quando o filho parou de respirar, ela entrou no banheiro, subiu na banheira e cortou os pulsos. Ela deixou várias anotações, uma delas dizia: “Por egoísmo e amor, eu não podia deixar você e não era forte o suficiente para ficar. Lembre-se, por favor, que eu te amo muito e para sempre. Obrigada por ser meu doce garoto por todos esses anos.”

No entanto, a mãe não morreu pois a lâmina estava cega. Quando ficou claro que sua tentativa de suicídio havia falhado, ela chamou a polícia. Foi transportada ao hospital, tratada por seus ferimentos e depois levada para a prisão, acusada de homicídio de 1º grau na Flórida.

7 — Isis Helena, de apenas 1 ano e 10 meses, desapareceu em Março de 2020. A mãe disse que havia saído de casa pela manhã e deixou a filha dormindo na companhia do avô, que sofre de Alzheimer. Ao retornar, a casa estava aberta e a bebê havia sumido.

Porém, no final de Abril, dois meses após o desaparecimento, o cadáver da bebê Isis Helena foi localizado. A mãe, Jenifer Natália Pedro, confessou ter assassinado a filha e a enterrado nas margens de um rio perto de onde a família morava, em Itapira.

8 — Nicollas Maciel Franco, de 6 anos, foi encontrado morto em 2010, após ter sido jogado no Rio Tietê pelo próprio pai, o culpado de cometer o crime para se vingar de sua esposa, apesar de ter se declarado como inocente.

9 — Amanda Santos Ferreira, de 10 anos, foi sequestrada no Espírito Santo pelo próprio pai, que deu cachaça à ela, a golpeou com uma pá e a estrangulou. Ele afirmou que assassinou a filha porque estava possuído pelo Satanás e se sentiu pressionado pela ex-mulher.

10 — Em Março de 2020 – Brasilândia, Gabrielly Magalhães de Souza, de 10 anos foi torturada e asfixiada pela mãe, depois enterrada ainda viva de cabeça para baixo ficando, apenas, os pés para fora do buraco. O irmão de 13 anos também participou do crime.

Segundo as investigações, a menina havia contado no ano passado para uma coleguinha da escola, que estava sendo estuprada pelo padrasto, a amiguinha teria falado para contarem para a professora, mas a menina não quis já que teria sido ameaçada pela mãe, que permitia os abusos.

11 — Miguel Henrique, de 2 anos, foi afogado pelo próprio pai no Mato Grosso do Sul em 2019 porque o homem foi traído pela mãe da criança, e para se vingar, ‘queria fazer ela sofrer’. Ele foi preso na Santa Casa local, após levar a criança desacordada e os médicos desconfiaram.

12 — Davi Gabriel Franco, de 4 anos, foi esganado até a morte pelo pai, que cometeu o crime com a justificativa de que não aceitava o fim de seu relacionamento com a mãe da criança. Depois cometeu suicídio na madrugada, em Piraquara, município da Região Metropolitana de Curitiba.

13 — Os irmãos Lucas Silva, de 9 anos, e Mariah Eduarda, de 6 anos, foram mortos pelo próprio pai, de 48 anos, por tiros na cabeça, que teria alvejado as crianças como uma forma de castigo à ex-mulher em São Paulo. Após o crime, ele tentou se matar também, mas foi socorrido.

14 — Karine Daniele Gouveia, de 1 ano e meio, foi morta com pedradas pela mãe, de 17 anos, em Maceió, Alagoas. Ela afirmou que cometeu o crime porque a criança ‘atrapalhava a vida’, já que o pai não assumiu e a família não a aceitava.

15 — Maria Vitória Ribeiro, de apenas 14 dias de vida, foi morta enquanto seu pai a estuprava no Marabá. Os pais chegaram com ela no hospital, depois da bebê morrer por insuficiência respiratória. As enfermeiras foram limpar o corpinho e notaram sinais de violência sexual.

16 — Sofia Najjar, de 4 anos, foi asfixiada até a morte com um saco de plástico na cabeça pelo seu pai, durante “um momento de irritação”, em Dezembro de 2015 – São Paulo. O assassino foi condenado, mas sua conta do Twitter permanece ativa: @krauseordie.

17 — Os irmãos Gustavo Santos, de 3 anos, e Bernardo Alves, de 1 ano, foram assassinados pelo pai em uma propriedade rural. Foram mortos um de cada vez e colocados abraçados ao lado de uma árvore, pelo costume de dormirem juntos. Em seguida, o pai também se enforcou em São Paulo.

18 — Kevin Gomes, de 2 anos, foi arremessado contra a parede pela própria mãe, Marília Cristiane Gomes, de 19 anos, por causa de um celular em Julho de 2014. Após isso, ela escondeu o cadáver no sofá da casa do cunhado, localizada em Belo Horizonte. Mais tarde, ela confessou.

19 — Pérola morreu aos 11 anos em Ubatuba, São Paulo, após ser castigada com jejum e sofrer de desnutrição severa. Os pais foram apreendidos no bairro de Umuarama. Eles também mantinham o irmão de 8 anos de Pérola em cárcere privado há cinco meses.


Torcemos para que a justiça continue sendo feita, é o mínimo que a sociedade deve à esses anjos e aos incontáveis outros que jamais conseguiríamos citar todos. Se você conhece uma criança que sofre com maus-tratos, ligue 181 sem temer.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s