Atentados 13 de Novembro em Paris


Os atentados aconteceram na noite de 13 de Novembro de 2015, em diversos lugares diferentes de Paris, sendo três explosões e seis fuzilamentos, com 9 terroristas. O primeiro ataque foi as 21h16 da noite, uma explosão perto do Stade de France, que estava tendo um jogo de futebol, França contra Alemanha, o presidente François Hollande estava presente no jogo. O primeiro terrorista tentou entrar no estádio, mas foi impedido pelo segurança, assim detonou seu cinto de explosivos ao tentar entrar pelo Portão J do estádio, matando pelo menos quatro torcedores. Após o jogo as pessoas foram levadas para o gramado, esperando os polícias monitorar todas as saídas. O presidente foi evacuado no intervalo do jogo em segurança. Foram três explosões ao redores do estádio, que aconteceram às 21:17, 21:30 e 21:53. Cerca de 20 minutos após o início do jogo de futebol.

Aproximadamente 4 minutos depois, o segundo ataque, foram tiros disparados contra o terraço de La Casa Nostra, um restaurante de comida italiana na rua de Bichat, por um homem com uma metralhadora. Cinco pessoas foram mortas e oito ficaram feridas. Uma testemunha relatou que as pessoas estavam sendo mortas por um atirador em “rajadas de três ou quatro tiros.”

Em seguida, os terroristas dispararam contra as pessoas que estavam na parte externa do café Le Carillon. Eles então cruzaram a rua Bichat e atacaram o Le Petit Cambodge, um restaurante de culinária cambojana, na rua Alibert. Treze pessoas foram mortas no restaurante e uma testemunha disse que um dos atiradores gritou “Allahu akbar”.

Os terroristas entraram no carro e fugiram até a rua Folie Méricount, as 21h32 da noite, com mais um massacre em um café de esquina La Bonne Biere. Logo em seguida dirigiram alguns km chegando na rua Charonne as 21h36, dispararam durante vários minutos no terraço ao ar livre do restaurante La Belle Équipe, e o outro atirador, atirava contra os carros que passavam na rua, dezenove pessoas foram mortas, os terroristas entraram no carro e fugiram novamente.


As 21h39 da noite, os terroristas chegam na avenida Voltaire, no restaurante Le Comptoir um homem bomba chega no local, conversa com a garçonete e aciona a bomba se suicidando, sendo assim uma morte e treze feridos no local. As 21h50 quatro homens armados chegam ao teatro Bataclan, onde estava tendo um show de rock estadunidense chamado Eagles of Death Metal, com 1.500 pessoas, quatro homens vestidos de preto e segurando fuzis AK-47 entraram no salão. Testemunhas ouviram gritos de “Allahu akbar” pouco antes dos extremistas fuzilarem as pessoas de maneira calma e mitótica. O ataque durou cerca de 20 minutos, recarregaram as armas três vezes. Algumas pessoas conseguiram fugir pela saída de emergência, pelas janelas, e tinham 50 pessoas no banheiro, que conseguiram quebrar a janela para fugir e se esconderam no forro do teatro até a chegada da polícia.


Por volta das 22h00, os terroristas começaram a fazer reféns, conforme a polícia chegava e reunia suas equipes do lado de fora, eram 10 reféns parados na parede em pé, no centro do salão de frente ao palco, muitas pessoas mortas e outras fingindo de mortas feridas deitadas embaixo dos corpos, onde um dos atiradores, atirava em cada pessoa deitada. Minutos mais tarde dois policiais entram no Bataclan e atira em um dos terroristas que estava no palco que caiu com colete de bombas no corpo fazendo explodir. Com a explosão a polícia e a SWAT chegam e cerca o local, e os dois terroristas levam os reféns para as portas dos fundos, um local pequeno, um dos terroristas estava com bombas no corpo e o outro estava de vigia na porta. As 22h30 a polícia entra no teatro Bataclan, e deparam com a situação de pessoas feridas pedindo ajuda, os policiais então começam a retirar os feridos, e os sobreviventes.

Por volta das 23h00 da noite, os policiais escutam os gritos dos reféns, dizendo que os terroristas estavam ameaçando eles, que tinham explosivos e armas. Então os terroristas pegam os celulares dos reféns e ligam para a SWAT e começam ter uma negociação, mas a SWAT invade o local dos reféns. Um dos terroristas com colete de bombas, se suicida e o outro é atingido e morto pela SWAT. Assim, todos os reféns foram libertados. No Bataclan foram 82 mortes e 56 feridos. Os proprietários do edifício, são judeus, e afirmaram que o teatro já tinha sido ameaçado antes.

Abdelhamid Abaaoud – atacou os bares e restaurantes, indicado como o líder dos atentados (morto)
Salah Abdeslam – levou terroristas ao Bataclan, indicado como o responsável pela logística dos terroristas
Brahim Abdeslam – atacou os bares e restaurantes (morto)
Ismael Omar Mostefai – atacou o Bataclan (morto)
Mohamed Abrini – fugiu dos locais de ataques
Samy Amimour – atacou o Bataclan (morto)
Bilal Hadfi – atacou o Stade de France (morto)
Ahmad Al-Mohammad (identidade não confirmada) – atacou o Stade de France (morto)
Fued Mohamed Aggad – atacou o Stade de France (morto).

Em resposta aos ataques, a França foi colocada sob estado de emergência nacional pela primeira vez desde 2005, suas fronteiras foram temporariamente fechadas e 1.500 soldados foram chamados para ajudar a polícia a manter a ordem em Paris.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: