Andrew Cunanan: A história de um assassino compulsivo.


Gianni Versace foi um famoso estilista que, no dia 15 de julho de 1997, foi brutalmente assassinado com dois tiros na porta de sua mansão em Miami, Flórida.

Versace era um dos maiores nomes do mundo da moda no século 20, sua contribuição para o mundo fashion é lembrada até hoje.

O autor do assassinato foi o jovem gigolô Andrew Cunanan. O homem de 27 anos já era procurado por outros crimes, todos que o conheceram o descreviam como alegre, inteligente e jamais imaginariam que, na realidade, ele era um psicopata.

Andrew e Versace.

A morte de Gianni causou uma perda irreparável para a moda. Ele morreu quando tinha apenas 50 anos. Na manhã do assassinato, Versace voltava de sua caminhada matinal quando foi surpreendido com os disparos de Andrew.

Às 8h45 da manhã, o patrono da moda era morto na escadaria em frente da sua mansão, sendo atingido por dois disparos na região do crânio. Seu então companheiro, Antônio D’Amico, ouviu os estrondos e correu em direção à entrada da residência. No local, encontrou o corpo do amado, caído no chão, sem vida.

O assassino, pouco conhecido na época, era Andrew Cunanan. E essa é apenas uma parte da história do assassino que manchou com sangue o glamuroso mundo da moda dos Estados Unidos.

Diferentemente dos seus outros três irmãos, Andrew possuía diversos privilégios: tinha o maior quarto da casa, era estudante de uma escola muito requisitada e ainda ganhou uma BMW em seu aniversário de 16 anos.

O sonho de seu pai, Pete Cunanan, era a ascensão social e ele passou isso para o pequeno Andrew. Por sua vez, o menino mentia compulsivamente e inventava as mais absurdas histórias sobre sua vida, família e conquistas. Tudo isso para impressionar os amigos.

Tempos depois de todas as falcatruas do pai serem descobertas, o pai de Andrew se tornou um fugitivo o que levou toda a família a ruínas. Nesse período, o jovem se perdeu de vez, agora com 19 anos, se mudou para a cidade de São Francisco e pôde enfim assumir sua sexualidade.

Andrew e seu pai.

Nessa altura, as mentiras não paravam, todas provindas do discipulado controverso de seu pai. Cunanan fingia ser algo que nunca foi, tornou-se garoto de programa para custear seus vícios em drogas e sua família um tanto problemática.

No ano de 1997, o rapaz estava perdidamente apaixonado pelo arquiteto David Madson. O casal engatou um romance, mas sem muito futuro. Assim que Madson descobriu todas as invenções que Andrew o contou, findou a relação, e isso sem dúvidas deixou o jovem Andy de coração partido.

Pouco tempo se passou até Cunanan descobrir que seu ex-parceiro tinha iniciado um caso com um de seus colegas, Jeff Trali. Furioso, o compulsivo pensou num plano para vingar sua decepção.

O jovem pediu ao ex-namorado para ficar alguns dias no seu apartamento enquanto estivesse na cidade. Mesmo achando tudo isso muito estranho, Madson cedeu a vontade de Andrew. Numa noite, quando Jeff se dirigiu até a residência do namorado, foi recebido com diversas marteladas na cabeça, todas desferidas por Andrew Cunanan. Jeff morreu no mesmo instante.
Madson ficou horrorizado com a cena e disse que chamaria a polícia, mas o assassino o ameaçou, dizendo que, se ele fizesse isso, o mataria. Temendo, David aceitou fugir com Andrew.
O corpo de Jeff foi achado tempos depois, após virem reclamações do mal cheiro do loft de David. A essa altura o assassino já estava longe demais; na cabeça perturbada de Cunanan, se ele fugisse com o ex-companheiro, o casal poderia enfim ficar juntos.

Afinal de contas, ele havia tirado do seu caminho a grande pedra de tropeço, Jeff.

Quando o arquiteto disse que não iria aceitar reatar a relação, o compulsivo, extremamente furioso Cunanan, matou David com três tiros a queima roupa. Logo em seguida, abandonou o corpo à beira da estrada.

Cunanan e suas vítimas.

O caminho sangrento só estava começando. Com o FBI em sua cola, Andrew sentiu que o cerco iria se fechar e ligou para um antigo cliente, implorando por ajuda. Um milionário, Lee Ming, de 72 anos. Ele estava sozinho em casa quando o ex-garoto de programa ligou.

Cunanan contou a Lee que gostaria de testar algo novo com o ele e o convidou para ir à garagem. O idoso foi amordaçado e vendado, ele só não esperava que o psicopata o surpreendesse com diversos golpes de facas por toda extensão de seu corpo.

Ainda não saciado, Cunanan usou uma serra elétrica para decapitar o milionário e atropelou o cadáver diversas vezes, transformando o corpo em uma pasta de carne. Horas depois, pegou o carro do morto e fugiu.

Através de um descuido da polícia, Andrew logo descobriu que o automóvel era monitorado. Em um momento caótico, ele foi se abrigar num cemitério, em New Jersey. Lá assassinou e roubou o carro do então coveiro, William Reese.

O assassino encontrou um local para ficar em Miami e, no momento de sua prepotência, ficou sentindo-se incrível. Ele se dirigia todos os dias nas bancas de jornais para adquirir jornais e revistas que falavam sobre seus crimes.

Cunanan se recordou do pai, que falava que o filho teria um brilhante futuro pela frente e em sua cabeça. Esse era o reconhecimento que tanto aguardava. A ambição o fez querer mais e mais, por isso, não contente, decidiu que sua próxima vítima teria de ser um alguém muito importante.

Andrew Cunanan.

Do outro lado da história, está Gianni Versace. Um estilista famoso que possuía uma vida muito comentada e que todos sabiam onde se localizava sua enorme residência, a Casa Casuarina, na Ocean Crive, Miami Beachi. Ao todo, foram dois extensos meses de planejamento, mas na manhã de 5 de julho de 1997, as duas histórias se cruzariam, e Andrew Cunanan completaria seu plano assassinando o renomado Versace com dois disparos.

Os federais construíram uma mega operação para localizar o temido assassino, que outrora acompanhava todo o desenrolar através da televisão, e jurava que nunca iria ser preso.

Oito dias após a morte de Versace, um denunciante anônimo apontou a localização do assassino: uma residência próxima a cena do crime.
Tendo consciência de que seu fim seria dentro da prisão, Andrew tirou a própria vida com um tiro na boca para não ser preso.

Os oficiais entraram dentro da casa assim que escutaram os disparos, e os agentes encontraram recortes de jornais jogados por todo o chão. Cunanan fazia uma coleção dos próprios crimes.


Um comentário em “Andrew Cunanan: A história de um assassino compulsivo.

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: